Sete posições ganhas, pit-stop de 4.8s e ultrapassagens: a corrida de recuperação de Ricciardo

Australiano iniciou o Grande Prêmio de Portugal em 16º lugar e fechou o domingo pontuando para a McLaren na nona colocação

(Daniel Ricciardo em Portimão/McLaren F1)


"Pensamentos mais felizes". Foi assim que Daniel Ricciardo chegou ao paddock em Portimão neste domingo (02), após um duro resultado no classificatório no sábado. Antes mesmo da corrida começar, o australiano já estava com o sorriso característico no rosto, esperando que pudesse conseguir uma boa recuperação na pista. E assim foi.


+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


Planejando escalar o grid com o máximo de posições que fosse possível, Daniel conseguiu cumprir o que almejava, mas não foi tão fácil assim. Logo na largada, Ricciardo não alcançou o objetivo, perdendo uma posição em relação ao grid inicial, sendo superado por Lance Stroll.


No entanto, após o caos do princípio, o piloto de número 3 da McLaren conseguiu superar a Aston Martin do canadense e engatou uma ultrapassagem em sequência no japonês Yuki Tsunoda, da AlphaTauri, antes do Safety Car entrar em decorrência de um acidente entre os dois carros da Alfa Romeo.


Na relargada, em movimento, Daniel saltou mais algumas colocações aparecendo em décimo primeiro antes mesmo da metade da corrida, ficando atrás de Sebastian Vettel. O ex-companheiro de equipe chegou a oferecer uma dificuldade para Ricciardo, mas o australiano conseguiu, logo após a reta dos boxes, capturar o alemão.


Administrando bem os pneus de faixa amarela e vendo os carros da frente indo mais cedo ao box, o número 3 chegou a figurar na quinta posição. No entanto, quando foi acionado pela McLaren para a troca dos compostos - colocando os duros - a equipe acabou fechando a janela de troca com um pit stop de 4.8s, o que fez com que o australiano retornasse à corrida em décimo primeiro novamente.

Restando pouco mais de 20 voltas para o fim, Daniel Ricciardo conseguiu ultrapassar de forma precisa, e utilizando o late breaking, no qual é referência, o francês Pierre Gasly e o espanhol Carlos Sainz, fechando o dia em nono lugar, conquistando dois pontos importantes para a equipe papaia no campeonato de construtores e se mantendo em sétimo na tabela.


Ao fim, Daniel destacou como a corrida foi importante para o desenvolvimento com o carro:


— Alguns pontos fortes, acho que algumas partes da corrida foram bem promissoras, outras nem tanto, mas eu acho que essas destacaram algumas coisas no carro que, é, provavelmente ainda estou pedindo e na verdade podemos achar algumas apenas com configurações e não necessariamente com atualizações (...) — destacou.


A Fórmula 1, agora, segue rumo a Espanha, para o Grande Prêmio de Barcelona, no próximo domingo, (09).

Siga o Daniel Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram





21 visualizações0 comentário