Ricciardo começa atual temporada com ponto na superlicença por penalidade no GP da Rússia em 2020

Atualizado: Abr 27

Na ocasião, o australiano se precipitou ao ultrapassar o, então, companheiro de equipe Esteban Ocon

(Daniel Ricciardo durante o Grande Prêmio da Rússia em 2020/Renault F1 Team)


Assim como os motoristas comuns no Brasil, os pilotos de Fórmula 1 também têm pontos descontados na carteira por infrações cometidas nas pistas. As penalidades executadas em um GP podem gerar em pontos na superlicença, e, por isso, Daniel Ricciardo chega na temporada deste ano com um ponto por uma violação cometida em 2020.


+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


Durante o Grande Prêmio da Rússia, o australiano apresentava um ritmo de corrida melhor em relação ao companheiro de equipe, Esteban Ocon. Em função disso, a Renault instruiu o piloto francês pelo rádio a deixar Ricciardo assumir a posição que ocupava naquele momento, passando assim a serem quinto e sexto colocados respectivamente.


No entanto, Daniel se precipitou ao fazer a ultrapassagem, excedendo os limites de pista, o que ocasionou em uma punição de 5 segundos ao tempo final do australiano na corrida - que foi pago ainda durante a realização da prova - e o desconto de um ponto na superlicença.

O sistema de pontuação funciona da seguinte forma: o piloto que for punido com 12 pontos na superlicença, no intervalo inferior a um ano, fica automaticamente suspenso na etapa seguinte à última infração aplicada e tem a pontuação zerada. Os pontos referentes a cada penalidade são debitados após 12 meses, caso o piloto não atinja o número limite nesse período.

Siga o Daniel Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram


45 visualizações0 comentário