Daniel Ricciardo volta à zona de pontuação em corrida discreta no Azerbaijão

Australiano largou da décima terceira colocação e, mesmo com as bandeiras amarelas, e relargada restando duas voltas para o fim, Ricciardo não conseguiu avançar mais do que quatro posições no grid

(Daniel Ricciardo no Grande Prêmio do Azerbaijão, em Baku/McLarenF1)


O GP do Azerbaijão entregou tudo que era esperado para uma das corridas mais empolgantes do calendário. Bandeiras amarelas, safety car, bandeira vermelha, relargada caótica, mudança de liderança...Mas também foi uma Baku mais discreta para Daniel Ricciardo que, ao fim do dia, voltou a pontuar com a McLaren e garantiu quatro posições a mais em relação à largada.



+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


Largando na décima terceira posição, Ricciardo não teve um dia fácil para ultrapassagens. A única feita, efetivamente na pista, foi contra o espanhol Fernando Alonso. Os outros ganhos de posição vieram em decorrência de abandonos e pit-stops calculados erroneamente pelas outras equipes. Por outro lado, em uma prova relativamente traiçoeira, o australiano conseguiu se manter seguro no trajeto e se defender das investidas de quem o ameaçava — como o próprio piloto da Alpine e, em alguns momentos, Carlos Sainz.


O número três da equipe papaia e seu companheiro, Lando Norris, andaram bem próximos um do outro, chegando a "prensar" o finlandês Valtteri Bottas entre eles. A administração dos pneus por parte de Ricciardo também foi um ponto positivo neste domingo. Com os compostos brancos chegando a 10% de sobrevivência para determinados pilotos, Daniel conseguiu manter os duros até a parada ocasionada pela batida de Max Verstappen, em decorrência do grande desgaste dos compostos, já na parte final da corrida. Lance Stroll, na volta de número 31 havia sofrido do mesmo problema e deixado Baku mais cedo.


A caótica relargada, restando duas voltas para o fim, poderia ter sido mais promissora para o australiano, mas um toque da Alfa Romeu de Giovinazzi tirou Ricciardo da briga pelo P8 com o espanhol Sainz e sua Ferrari 55. O tempo curto, e uma nova gama de pneus macios ainda frios, não contribuíram para uma briga entre os dois pela oitava posição. Ao fim, Daniel conseguiu se manter na zona de pontuação e levar dois pontos para casa.


Vale lembrar, que nessa mesma pista, Daniel Ricciardo ainda pela Red Bull, em 2017, foi o vencedor tendo Valtteri Bottas em segundo e o canadense Lance Stroll na terceira colocação. Em 2021, o número três deu mais um passo no processo de entendimento do carro laranja e viu Sérgio Perez vencer, tendo Sebastian Vettel e Pierre Gasly como companhia no pódio.

Siga o Daniel Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram