Daniel Ricciardo recua sobre desempenho do R.S 20 e se desculpa por falha

Atualizado: Jan 3

Australiano alegou que o carro não é tão bom quanto esperava e assumiu erro em duelo com Sainz



(Foto: Renault/Reprodução)


Daniel Ricciardo teve um fim de semana para levar de aprendizado - o carro rodou e os pneus não funcionaram. No entanto, o piloto assumiu a responsabilidade pelo erro, mas não deixou de alertar que o R.S 20 não é tão bom quanto ele imaginava que seria.


Contente com o desempenho apresentado nos treinos livres, principalmente no sábado, Ricciardo chegou a declarar que o carro estava melhor do que o projetado no ano passado. No entanto, o piloto voltou atrás e viu que o ritmo de corrida foi bem diferente do restante do fim de semana.


- Eu não estou convencido de que o carro é tão bom quanto esperávamos. Eu não achei que poderia ter sido um carro para pódio hoje, mas ainda sim, tem pontos que são viáveis - analisou.



(Foto: Renault/Reprodução)


Rodando na mesma curva que Sebastian Vettel, logo no início da corrida, o australiano foi forçado a fazer uma parada extra nos boxes por ter desgastado os pneus com o erro, mas Ricciardo alegou que a estratégia não foi a mais correta. Na visão dele, dava para ter feito apenas duas trocas.


- É, foi uma corrida que continuou escapando da gente assim que paramos a primeira vez. É duro. Nós vamos investigar, mas a gente podia ter ficado mais tempo na pista e depois só tentar colocar o pneu duro. Nós fomos para o médio e ele simplesmente ficou destruído, nós não podíamos fazer muitas voltas com ele e aquilo foi, com certeza inesperado! E aí paramos para colocar o duro e saímos no meio do pelotão porque, obviamente, o stint com o médio não foi bom - alegou.


Sobre o giro, o piloto assumiu totalmente a culpa. A tentativa de se defender de Carlos Sainz acabou custando várias posições na corrida, mas não só o erro foi, para Daniel, o causador do resultado negativo. A presença no pelotão intermediário também apareceu como fator.


- Nós vamos tentar descobrir o que podemos fazer melhor! Obviamente, eu posso não rodar (risos) e não nos colocar no meio daquela bagunça.