Daniel Ricciardo lamenta resultado obtido no circuito de Mugello: "Dói não estar no pódio"

Piloto da Renault não escondeu a decepção ao finalizar o GP da Toscana em quarto lugar, após figurar na terceira colocação em boa parte da corrida


(Foto: James Moy Photography)



A sensação, para Daniel Ricciardo, é que dava para ter feito mais no GP da Toscana, realizado nesse domingo, na Itália. O piloto da Renault viu o pódio escapar pelas mãos ao ser ultrapassado pela RedBull de Alexander Albon já nas últimas voltas da corrida e lamentou ter ficado no quase pela segunda vez.


+ Em votação popular, Daniel Ricciardo é eleito piloto do dia no Grande Prêmio da Toscana

Ricciardo disputava o terceiro lugar com Lance Stroll até o canadense se acidentar e abandonar a corrida. Na relargada, após a bandeira vermelha, o australiano chegou a dar o bote na Mercedes de Valtteri Bottas, mas não conseguiu segurar a segunda posição.


Mesmo com pneus macios, Daniel viu Albon se aproximar e diminuir o tempo suficientemente para abrir a asa móvel. O tailandês, sem dificuldades, ultrapassou Ricciardo e seguiu rumo ao pódio. A perda de posição deixou o piloto da Renault decepcionado, já que, em determinado momento da corrida, ele conseguiu enxergar, com clareza, o pódio.


- Quarto foi o melhor que podíamos fazer, obviamente depois do segundo [lugar] parecia que vinha o pódio. Todas essas bandeiras vermelhas estão sendo bem loucas ultimamente, mas feliz que está todo mundo bem. Dói não estar no pódio, mas realmente foi um grande resultado hoje - alegou.

(Foto: Renault F1 Team)


Assim como em SPA, o chefe de equipe da Renault, Cyril Abiteboul, viu a aposta da tatuagem, feita com Daniel, ficar bem perto de ser concretizada. Mesmo sem ainda ter subido no palco mais desejado da F1, Ricciardo pensa grande,e acredita que, talvez, o trato seja cumprido com a conquista de uma corrida.


- Sim, está vindo! Eu não posso estar mais perto do que isso, então...Talvez não seja num pódio, talvez seja em uma vitória, veremos - concluiu.


Agora, a Fórmula 1 para por uma semana. A 10ª corrida do calendário acontece no fim