Daniel Ricciardo foi nomeado Membro da Ordem do Serviço da Austrália

Atualizado: 13 de fev.

*Peça publicada originalmente no site The West Australian

Daniel Ricciardo tinha apenas 17 anos quando deixou a Austrália para perseguir seu sonho de automobilismo.

+ Mais noticias sobre Daniel Ricciardo


E nos últimos oito anos, ele carregou o peso de uma nação nos ombros como o único australiano no circuito de F1.


O que o determinado garoto de Duncraig quer ser lembrado é pelo seu sacrifício para ser o melhor – algo que sua nação agora reconheceu.


O homem de 32 anos é uma das 155 pessoas em todo o país a serem nomeadas Membros da Ordem da Austrália.


Serviços comunitários, orientação e conquistas esportivas fizeram Ricciardo emergir como uma das estrelas do esporte mais reconhecidas da Austrália.


“Estou extremamente orgulhoso de receber o prêmio, apenas ser nomeado ao lado dos destinatários anteriores é muito especial”, disse Ricciardo ao The West Australian.


“Não foi fácil deixar a Austrália para perseguir esse sonho da F1, eu tinha 17 anos na época e era um longo caminho pela frente, então para minha casa reconhecer esse esforço, paixão e determinação, isso realmente significa muito.


“Representar a Austrália neste palco (F1) coloca um grande sorriso no meu rosto, estou muito orgulhoso.”


A recompensa de Ricciardo também coincide com sua primeira viagem para Perth em dois anos.


Ele ainda estava pilotando pela Renault na última vez que esteve com a família, mas seu retorno chega bem a tempo de relembrar sua primeira temporada na McLaren.


“Foi incrível chegar em casa, especialmente durante o verão”, diz ele.


“Em primeiro lugar, trata-se de passar algum tempo de qualidade com a família, já faz um tempo.


“Então tem sido ótimo ver alguns amigos, passar algum tempo ao ar livre, pescar, jogar críquete no quintal, tem sido bom.”


“Voltar para casa também me ajuda a desligar das corridas por algumas semanas, me dá a redefinição para voltar a treinar para o próximo ano.”


Ricciardo terminou em oitavo geral na classificação de pilotos de 2021, conquistando apenas um pódio com sua histórica vitória em Monza.


Ele classifica o triunfo italiano como o destaque de sua carreira até o momento e espera que seja uma sensação que ele poderá experimentar com mais frequência em sua segunda temporada com a McLaren.


“Através dos altos e baixos, você aprende muito, seja gerenciando pressão, expectativas ou até mesmo entendendo mais sobre mim mesmo”, diz Ricciardo.


“O ano passado realmente ajudou a encontrar perspectiva, sabendo que nem sempre se trata de vencer e, em vez disso, entender como navegar por isso, encontrar felicidade e conforto, mesmo que não seja do seu jeito.


“Aquela sensação de Monza foi enorme e eu quero isso cada vez mais. Eu sei o que senti naquele fim de semana, como cheguei àquele lugar, então é sobre eu fazer alguns pequenos processos que me colocam de volta naquele lugar.


“Eu sei o que me levou até lá, então a prática leva à perfeição.”

 

Siga o Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram

55 visualizações0 comentário