Com problemas na asa traseira, Ricciardo não consegue marcar tempo no Q3 e largará em 10º

Atualizado: 26 de Nov de 2020

Australiano perdeu a traseira no fim do Q2, bateu na mureta de proteção e danificou a asa traseira, no entanto, a Renault não conseguiu consertá-la a tempo e, por isso, Daniel não conseguiu ir à pista




(Daniel Ricciardo no autódromo de Algavare, em Portimão/ Renault F1 Team)



O fim de semana em Portimão não foi fácil para Daniel Ricciardo. Depois de ser prejudicado pelas bandeiras vermelhas na sexta-feira, no sábado, o australiano teve que lidar com problemas na asa traseira - DRS - no TL3 e no Q2 do classificatório, perdeu a traseira do carro, rodou e bateu na mureta de proteção. Por conta da necessidade de arrumar a peça, a Renault não conseguiu fazer a troca em tempo ágil e Daniel ficou sem ir à pista no Q3, com isso, largará da 10º colocação, amanhã, às 10h10 (Brasília).


+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


Q1

Sem poder completar voltas rápidas durante os treinos livres, por conta de bandeiras vermelhas e nesse sábado, pelo problema no DRS, Ricciardo enfim conseguiu colocar o motor Renault para andar. Na primeira tentativa do Q1, o australiano marcou o tempo de 1m17s959, ocupando o P12, utilizando pneus macios.


Com tempo para tentar uma segunda volta rápida, Daniel conseguiu abaixar a marca fazendo 1m17s621 e finalizou em P10.





Q2

Na segunda sessão do classificatório, Ricciardo não conseguiu imprimir um bom tempo. Durante todo o Q2, o australiano ficou na zona de risco - em décimo lugar. Restando poucos segundos para o fim, Daniel não conseguiu segurar a traseira do carro, rodou na pista e acertou com a asa traseira a mureta de proteção. Mesmo com o ''acidente'', conseguiu passar ao Q3 com o tempo de 1m17s481.


Q3



Siga o Daniel Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram

8 visualizações0 comentário