Chuva, frustração e esperança para Ricciardo em Ímola

Atualizado: 12 de mai.

O formato de Sprint Race certamente carrega boas lembranças para Ricciardo e seus fãs e está acontecendo pela primeira vez na temporada. Mesmo com pouca aprovação do público, a Liberty e a Fórmula 1 insistem nessa inovação, e, se o final de semana der continuidade com o mesmo espírito desta sexta-feira (22), pode ter a certeza que os apoiadores de Daniel Ricciardo serão a favor de mais finais de semana com o formato diferente.

(Carro de Daniel Ricciardo na chuva em Ímola/McLaren F1)


O Grande Prêmio da Austrália levantou o astral de toda a garagem da McLaren e eles foram para a Itália com o pensamento de continuar nessa energia boa, assim fizeram. A MCL36 está performando bem melhor do que nas primeiras duas etapas da temporada, isso é fruto de um trabalho intenso em conjunto dos pilotos, dando seus feedbacks, e dos funcionários na fábrica, de onde vieram várias atualizações para o carro.


+Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


A mais nova atualização da temporada veio ainda neste final de semana, foi feita na asa dianteira inferior, chamada de asa vigia. Ela ajuda em pistas que exigem downforce e, coincidentemente, ajuda na condição de chuva, que fez um papel gigantesco no dia dentro da pista.


Apesar de ter demorado um pouco para sair dos boxes, Ricciardo conseguiu fazer uma quantidade de voltas o suficiente para mostrar o bom desempenho do carro nas condições de pista seca e molhada. Foram três compostos testados em duas sessões e, mesmo parecendo muito, a equipe conseguiu equilibrar bem essa tarefa e tornar isso um cenário favorável para o australiano.


Um 15° lugar não era exatamente o que se esperava quando falamos desse jeito, mas a colocação conquistada com o tempo de 1:35.625 foi compensada pelo desempenho mostrado. Durante os 60 minutos de treino livre, quando fizeram voltas rápidas para simulação de classificação, o carro se mostrou bem o suficiente para o que vinha mais tarde, esse fator foi comprovado como verídico algumas horas depois.


Em uma classificação conturbada, cheia de bandeiras vermelhas, o piloto australiano conseguiu uma boa 6° posição para o grid de largada para a corrida de amanhã. A frustração do piloto se deu justamente por, no meio dessa bagunça, não ter tido tempo de fazer seu melhor. Ele falou um pouco sobre a situação depois de deixar o carro: — Honestamente, acho que tínhamos ritmo melhor do que mostramos. Acho que foi uma coisa só de tempo, eu fiz uma volta, acho que Charles e eu fomos os únicos que fizeram apenas uma volta no Q3 e todos os outros fizeram duas (...) feliz com o ritmo que tivemos e eu estava confortável com o carro, foi bem decente. — declarou para a Fórmula 1.


Seu melhor tempo foi de 1:29.742 com pneus de chuva intermediária, marcado ainda no começo da sessão. Infelizmente, Daniel Ricciardo teve a má sorte de ter uma classificação com tantos acidentes, mas seu companheiro de equipe, Lando Norris, se classificando em 3° mostra o potencial que a McLaren tem para a Sprint Race de amanhã que acontece às 11:30 da manhã (horário de Brasília).

 

Siga o Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram

47 visualizações0 comentário