ANÁLISE: A popularização da Fórmula 1 e a parcela crucial de Daniel Ricciardo neste fenômeno

Atuando em várias frentes fora das pistas, o australiano vem colaborando de forma orgânica para o crescimento de novos adeptos à categoria

(Na quarta temporada de Drive to Survive, Daniel Ricciardo conta sobre seu primeiro ano na McLaren)


Que Ricciardo é querido pelos fãs da Fórmula 1, todos já sabem, mas o australiano merece mais crédito do que isso. Descrito muitas vezes como "estrela da Netflix", Daniel Ricciardo vem ajudando a categoria a se popularizar entre a Geração Z e nos Estados Unidos.


+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


O ramo de televisão e streaming vem se expandindo cada vez mais, em nível global, e a tendência é que isso continue por vários anos. A Fórmula 1 depende da audiência e da popularidade, ou seja, vai precisar manter essa receita para seguir viva. Felizmente, com isso, os fãs não precisam se preocupar, muito pelo contrário, a área de marketing da F1 vem seguindo progressivamente as tendências da GenZ, não só para manter o esporte em alta, mas também para alcançar novos fãs.


Isso fica óbvio quando vemos o crescimento do esporte na plataforma Tik Tok, além das hashtags e os nomes dos pilotos nos trending topics do Twitter. Um sinal de que todo o investimento está funcionado, mas se engana quem ache que o esforço parte apenas da categoria.


Os pilotos também estão envolvidos nesse processo, mas um em especial. Apesar de ser o quarto piloto mais velho do grid atual, Daniel Ricciardo ganhou o coração da chamada Geração Z. Não é segredo que a primeira temporada de Drive To Survive, na qual o australiano recebeu uma atenção especial, fez grande sucesso. O carisma do piloto e a história da sua saída da Red Bull para a Renault, fez os jovens se apaixonarem pelo Honey Badger.


Desde lá, a Fórmula 1, e o próprio Ricciardo, vem usando essa popularidade ao seu favor. Daniel aproveitou essa porta aberta pela Netflix para se fazer ainda mais presente, principalmente nos Estados Unidos. O amor do australiano pelo país norte-americano é demonstrado por ele em diversas oportunidades, como no GP de Austin, onde o piloto usa roupas de cowby - cultura tradicional de lá - e já ficou marcado por isso.


Ou até mesmo no anúncio do Grande Prêmio de Las Vegas, em que brincou dizendo que estava pensando em se aposentar até descobrir que iria correr lá. O que Ricciardo fez, e vem fazendo, nos últimos anos foi apenas juntar o útil ao agradável, o que consequentemente ajudou, e ajuda, bastante a Fórmula 1.


A verdade é que há muito mais de Daniel Ricciardo do que só o Daniel Ricciardo piloto. O australiano fora da pista é uma grande parte do porquê a F1 se populariza cada vez mais nos EUA, é o único australiano do grid - o que mantém as arquibancadas de Melbourne cheias, e participa de coisas que levam a GenZ a querer conhecer cada vez mais o esporte.


Mídia americana


A GQ começou como uma das revistas mais influentes entre o público masculino, mas hoje, a empresa não se restringe somente a isso, ampliando seu campo de atuação para as mídias sociais e, principalmente, o Youtube onde acumulam milhares de visualizações diárias com vídeos de entrevistas com celebridades pop e estrelas do esporte como Stephen Curry e até mesmo, Lewis Hamilton.


Nos últimos dois anos, Ricciardo tem sido um dos principais atletas para a empresa, com quatro vídeos - dois com mais de três milhões de visualizações - e duas capas de revista - uma com a GQ Austrália e outra com a GQ Hype. Além de falar sobre si mesmo nas entrevistas, o australiano se abre a respeito da vida como piloto e dos bastidores da Fórmula 1, fazendo assim, os jovens, público alvo da empresa, se interessarem cada vez mais no esporte.


Além disso, Daniel teve apoio da GQ para um de seus projetos pessoais mais recentes, o DR3 X ST Hugo, sua linha de vinhos, sendo responsável por toda a fotografia do evento de lançamento da coleção 2021.


(Uma das capas da GQ em que teve Daniel Ricciardo)


DR3 X ST Hugo

Ricciardo não faz conteúdos apenas para seu público mais jovem. O australiano tem um claro desejo de explorar o mundo fora do esporte, sentimento já expressado algumas vezes: "Eu acho que na vida existem distrações boas e ruins. E, para mim, eu não estou sozinho nisso. A verdade é que eu não respiro Fórmula 1 24 horas por dia." Disse em entrevista para ERTM Online.


Além de produzir conteúdo fortemente ligado a empresas dos Estados Unidos, Daniel também é um grande apoiador de marcas, empresas, artistas e comércio da Austrália, sua terra natal. Não atoa, sua linha de vinhos, o DR3 X ST Hugo, foi produzida com a ST Hugo Wines, uma empresa australiana. Atualmente, o piloto já produziu três vinhos diferentes e lançou um decanter especial no formato da sapatilha de corrida para simular um shoey.


Nas redes sociais, Daniel Ricciardo também faz questão de indicar músicos, bandas e artistas que são naturais da Austrália sempre valorizando o produto ''local''.

(Daniel Ricciardo no lançamento da sua linha de vinhos em parceria com a ST Hugo Wines)


RIC3


Além das "merchs" feitas pela McLaren, os fãs de Ricciardo também têm a oportunidade de comprar produtos próprios do piloto, sem estar envolvido diretamente com a equipe. Isso é possível através da sua marca, Ric3. O australiano lança várias coleções anualmente e muita das roupas nas quais ele chega no paddock ao longo do ano, pertencem a elas.


Algumas coleções especiais são feitas para determinadas corridas, como a Ric3 Miami, para o GP de Miami, enquanto outras são totalmente "desligadas" da pista. Um exemplo disso é a sua mais nova coleção, "Enchanté", muito usada e divulgada pelo piloto, que faz menção às cores do verão europeu e da palavra aprendida, e repetida incontáveis vezes por ele, enquanto estava na Renault.



(Daniel Ricciardo usando sua merchan "Enchaté"/Kym Illman)



Embaixador e parceiro de marcas


Daniel tem parceria e é embaixador de várias marcar importantes como GoPro, Beats e EA Sports. Além disso, apoia oficialmente a Save For Children AU, uma entidade de caridade voltado para os direitos da criança ao redor do mundo, com sede na Austrália.


Optus, CarSales e YouFoodz, todas empresas australianas, também estão nessa lista, mostrando mais uma vez vez o apoio de Daniel à terra natal, além de outros nomes como Blue Coast, Crypto e AfterPay AU.






Série da Hulu


O anúncio mais recente foi de que Daniel está participando, como produtor executivo, de uma nova série sobre a Fórmula 1, produzida pela Hulu, streaming americano.


A Hulu é apoiada pelos streamings da Disney, o que no Brasil corresponderia ao Disney+ ou Star+, onde provavelmente sairá a série. Contudo, é muito cedo para saber, já que, segundo o The Hollywood Reporter, a produção ainda está nas fases iniciais. Mesmo assim, Ricciardo já confirmou a notícia quando compartilhou a matéria no seu perfil do Instagram.


Sendo assim, fica mais claro como funciona o processo de popularização da Fórmula 1 e do próprio Daniel Ricciardo, que amplia sua marca cada dia mais dentro e fora do esporte.


 

Siga o Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram


103 visualizações0 comentário