A decepção austríaca de Daniel Ricciardo

Após conquistar, logo nas primeiras voltas, algumas posições no GP da Áustria, Daniel perdeu potência e terminou a primeira corrida na Estíria no décimo terceiro lugar

(Daniel Riccirdo no GP da Áustria/McLaren F1/Reprodução)


O dia parecia bom, sem nada fora do normal. A largada da primeira, de duas, corridas na Áustria foi boa não só para Daniel, mas para toda a equipe McLaren. Algumas ultrapassagens e um bom ritmo levaram o australiano para o sétimo lugar.


+ Mais notícias sobre Daniel Ricciardo


Uma perda de potência foi o que custou os sorrisos da equipe e várias posições de Ricciardo na corrida. Mesmo com o problema resolvido, Daniel não conseguiu voltar ao ritmo do início e acabou ficando preso atrás de ar sujo, vindo do carro da Alfa Romeo de Kimi Raikkonen. Ainda com o risco de não conseguir ultrapassar e conquistar mais posições, a equipe decidiu ficar mais tempo fora dos boxes.


A estratégia não foi a melhor. Após ser o último a fazer o pit stop e ter a opinião de passar Raikkonen na parada contrariada pela McLaren, Daniel não conseguiu muito, terminou na mesma posição em que começou.


Não havia outra palavra, “desanimador” foi como o piloto descreveu seu final de semana:


— Estávamos bem e, de repente, perdi a força. Conseguimos consertá-lo na pista, era um problema de controle. (…) É desanimador, com certeza. Fora do nosso controle — analisou.


O final com decepção, talvez, não tenha sido o problema e sim, o fato dela ter vindo numa pista onde a sua equipe tradicionalmente apresenta bons resultados e depois de um começo onde tudo parecia correr da melhor forma.


Daniel e a McLaren têm a oportunidade de compensar na mesma pista já nesta semana, no Grande Prêmio da Áustria, neste domingo.

Siga o Ricciardo Brazil nas redes sociais: Twitter e Instagram